Sociedade

Serra da Estrela na hora do balanço

Recorde-se que, na segunda-feira passada, foi publicado em Diário da República (DR) a declaração de situação de calamidade no Parque Natural da Serra da Estrela (PNSE), que irá estar em vigor pelo período de um ano. 

Serra da Estrela na hora do balanço

Após semanas de fogo intenso, no rescaldo de uma reunião com autarcas da região, realizada no edifício dos Paços do Concelho da Guarda, a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, explicou aos jornalistas que o levantamento dos prejuízos relativos ao incêndio da Serra da Estrela estará terminado na segunda-feira e será entregue «à CCDR [Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro], que fará um relatório final global».

«Antecipámos, face ao que era previsto na Resolução do Conselho de Ministros, o prazo para o levantamento dos prejuízos, porque nós começámos a trabalhar logo no território com os autarcas, estou a falar nos vários setores, nesse levantamento», avançou a ministra, garantindo que o relatório será conhecido assim que estiver na posse do Executivo e depois da Resolução do Conselho de Ministros, «que vai, no fundo, validar esses danos e as medidas» para fazer «face aos danos» provocados por este flagelo.

A governante esteve reunida com os presidentes dos municípios da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE) para uma análise das consequências do fogo que consumiu aquela região, sendo que no encontro estiveram igualmente presentes a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, a secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, Isabel Ferreira, o secretário de Estado da Administração Local e Ordenamento do Território, Carlos Miguel, e a secretária de Estado da Proteção Civil, Patrícia Gaspar.

Recorde-se que, na segunda-feira passada, foi publicado em Diário da República (DR) a declaração de situação de calamidade no Parque Natural da Serra da Estrela (PNSE), que irá estar em vigor pelo período de um ano. No documento, assinado na quinta-feira anterior pela ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, é indicado que, na sequência dos danos causados pelos incêndios registados no mês de agosto, a situação de calamidade no PNSE, «pelo período de um ano, para efeitos de reposição da normalidade na respetiva área geográfica».

O Governo deliberou ainda «a realização de um procedimento de inventariação dos danos e prejuízos provocados pelos incêndios rurais registados no mês de agosto de 2022 no Parque Natural da Serra da Estrela, bem como pelos incêndios registados nos concelhos com área ardida acumulada, em 2022, igual ou superior a 4500 ha [hectares] ou a 10 % da respetiva área, aferida através do Sistema de Gestão de Informação de Incêndios Florestais ou do Sistema Europeu de Informação sobre Incêndios Florestais».

Os comentários estão desactivados.