Internacional

Acionistas dão luz verde a oferta de Elon Musk para compra do Twitter

Votação surge depois do presidente da Tesla ter decidido não avançar com a compra da rede social.


A proposta de Elon Musk, no valor de 44.000 millhões de dólares (cerca de 43.500 milhões de euros), para comprar o Twitter, teve esta terça-feira 'luz verde' dos acionistas da rede social. 

"Alegações sobre determinados factos conhecidos pelo Twitter antes ou a 08 de julho de 2022, mas não divulgadas aos representantes de Musk antes ou nessa data, surgiram depois e constituem razões adicionais para pôr fim ao acordo de compra", escreveu Mike Ringler, um dos advogados de Musk, numa carta ao responsável jurídico do Twitter, de acordo com o The Washington Post. A votação surge depois do presidente da Tesla ter decidido não avançar com a compra da rede social.

Ringler refere-se a alegações de Peiter "Mudge" Zatko, ex-responsável pela segurança daquela rede social, que apontou falhas de cibersegurança da plataforma e acusou os dirigentes de terem mentido sobre os meios usados para combater contas falsas e 'spams'.

Recorde-se que no final de agosto, o patrão da Tesla enviou uma nova carta ao Twitter, citando acusações do antigo chefe de segurança da empresa, Peiter Zatko, de modo a justificar o abandono da compra. Musk depôs ainda um documento junto do regulador da bolsa norte-americana, alertando-o para as razões adicionais que justificam ter abandonado a sua vontade de comprar aquela rede social. 

.

Os comentários estão desactivados.