Sociedade

Funcionária da Associação de Municípios da Terra Quente Transmontana detida por corrupção

Além da mulher foram constituídos arguidos mais dois homens.

Funcionária da Associação de Municípios da Terra Quente Transmontana detida por corrupção

A Polícia Judiciária (PJ) deteve, esta terça-feira, uma funcionária da Associação de Municípios da Terra Quente Transmontana, sediada em Mirandela. Em causa estão suspeitas de corrupção.

“A investigação permitiu apurar que a suspeita, pelo menos desde o ano de 2015, terá violado as suas obrigações funcionais em processos de adjudicação de contratos de prestação de serviços celebrados entre a Associação Municípios da Terra Quente Transmontana e terceiros, causando com essa conduta prejuízo ao erário público”, informam as autoridades, em comunicado.

Além da mulher, de 45 anos, "foram ainda constituídos arguidos mais dois homens e uma sociedade e apreendidos elementos probatórios relacionados com os ilícitos", acrescentou a PJ.

A detida vai ser presente a interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

Sublinhe-se que a Associação de Municípios da Terra Quente Transmontana, que abrange cinco concelhos do distrito de Bragança, tem como missão procurar soluções conjuntas para os municípios que a integram em diferentes áreas desde a formação ao ambiente, planeamento, saúde pública, entre outras.

Os comentários estão desactivados.