Sociedade

IL exige conclusão da ligação da Linha de Cascais à Linha de Cintura

Liberais querem ligação até 2027, tal como prevê o Plano Nacional de Investimentos 2030.


O núcleo de Cascais da Iniciativa Liberal (IL Cascais) quer que  o ministro das Infraestruturas e Habitação se comprometa com  a conclusão da ligação da Linha de Cascais à Linha de Cintura de Lisboa até 2027. A moção apresentada pela IL, reiterando a necessidade de concluir esta ligação dentro dos prazos inicialmente contemplados no PNI 2030, foi aprovada, na Assembleia Municipal de Cascais,  com os votos favoráveis da IL, PSD, CDS e PAN, a abstenção do BE, PCP e Chega e os votos contra do PS.

“Vemos com muita preocupação a ausência de um prazo para a execução desta ligação na apresentação do Plano Ferroviário Nacional que teve lugar a 17 de novembro de 2022.”, afirmou Paula Borges, na Assembleia Municipal de Cascais.

Em comunicado, o núcleo do partido recorda que o Programa Nacional de Investimentos 2030 (PNI 2030) na área de Transportes prevê a execução da ligação da Linha de Cascais à Linha de Cintura no período de 2023-2027. Contudo, “no passado dia 17 de novembro teve lugar uma sessão de apresentação, por parte do Governo, do Plano Ferroviário Nacional em que a ligação da Linha de Cascais à Linha de Cintura se encontra ‘em planeamento’, não tendo sido indicada nenhuma data para a sua execução”, contestam os liberais, acrescentando que a ligação também não está contemplada no Orçamento de Estado para 2023.

Para a IL Cascais, a ligação da Linha de Cascais ao resto da rede ferroviária na Área Metropolitana de Lisboa através da conexão entre as estações de Alcântara-Mar e Alcântara-Terra “é uma necessidade urgente para o concelho de Cascais”. “É urgente termos prazos para cumprir, e sermos capazes de os cumprir e superar. Só assim sairemos deste marasmo económico”, defende o coordenador da IL Cascais, Miguel Barros, cita a mesma nota.

Os comentários estão desactivados.