Sociedade

Obstetras indemnizam família em 150 mil euros por deixarem recém-nascida com 80% de incapacidade

Caso aconteceu em 2014.


Duas obstetras do Hospital de São Sebastião, em Santa Maria da Feira, e uma seguradora acordaram em pagar 150 mil euros de indemnização a uma família depois de erros médicos durante o parto terem provocado paralisia cerebral a uma recém-nascida. 

De acordo com o Jornal de Notícias, a bebé terá ficado com 80% de incapacidade. 

Maria do Céu deu entrada no Hospital de São Sebastião e apenas dois dias depois de ser internada é que o parto teve início, com recurso a fórceps. 

Depois de quatro tentativas, a equipa médica passou para o uso de ventosas e só depois de três tentivas terão decidido realizar uma cesariana de emergência. 

Na altura do nascimento, foi necessário recorrer a manobras de reanimação, tendo a recém-nascida sido enviada para a Unidade de Cuidados Intensivos daquele hospital. 

Após novas compliciações, a bebé foi encaminhada para o Hospital de São João, no Porto, onde lhe foi atribuida 80% de incapacidade. 

O caso aconteceu em 2014, mas como a equipa médica não terá assumido as mas práticas durante o parto, a família decidiu levar o caso à justiça. 

Durante o julgamento, as duas médicas e a seguradora acordaram pagar uma indemnização de 150 mil euros e o Tribunal Administrativo de Aveiro deu o caso por encerrado.

Os comentários estão desactivados.