japao

O incendiário do estúdio de anime de Quioto gritava: “Morram!”

João Campos Rodrigues