Politica

Cavaco Silva defende língua portuguesa como ‘aposta no futuro’

O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, defendeu hoje, em Macau, o estudo do português como "uma importante aposta no futuro".

Cavaco Silva defende língua portuguesa como ‘aposta no futuro’

"A língua portuguesa é um dos idiomas em maior expansão no mundo e um dos mais utilizados na internet" e "é, cada vez mais uma língua presente no mundo dos negócios, da cultura e da ciência", disse Cavaco Silva na Escola Portuguesa de Macau.

"Ter conhecimentos de língua portuguesa é, pois, um valor e um activo excepcional nos dias de hoje". acrescentou.
Cavaco Silva considerou "auspicioso" que naquela escola, com cerca de 500 alunos, o português seja ensinado "de forma integrada e em paralelo com a língua chinesa".

"Os alunos sairão daqui preparados seja para competir no mercado, seja para prosseguirem estudos superiores em várias partes do mundo, incluindo Portugal", disse o presidente português.

Cavaco Silva e a comitiva, que incluía o ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, foram recebidos na Escola Portuguesa de Macau com um espectáculo de música e poesia preparado pelos alunos.

"Orgulhosos cantaremos/nossa Escola Portuguesa/ nesta terra que é chinesa/para manter na Região Administrativa Especial de Macau/o nome de Portugal", diz o hino da escola, cantado por um grupo de alunos e que suscitou emocionada ovação da assistência.

No recital de poesia, os alunos reuniram versos de alguns dos mais conhecidos poetas portugueses, entre os quais Luis de Camões, José Régio e António Gedeão.

Macau - a ultima etapa da visita que o Presidente da República português está a efectuar à China - passou para a administração chinesa em Dezembro de 1999.

Contudo, o português - falado por cerca 250 milhões de pessoas, em quatro continentes - mantém-se como língua oficial do território, a par do chinês.

A visita de Cavaco Silva, que termina hoje à noite (hora local) é a primeira de um chefe de Estado português à China desde 2005. 

Para além de Nuno Crato, dois outros ministros acompanham Cavaco Silva (o ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, e o ministro da Economia, António Pires de Lima).

Lusa/SOL

Os comentários estão desactivados.