Politica

Nuno Melo diz que PS de Seguro é “refém” do PS de Sócrates

A três dias das eleições, a Aliança Portugal radicaliza o discurso. Nuno Melo acusou hoje António José Seguro de ser “refém” de José Sócrates.


“Trazer José Sócrates para o momento mais importante de campanha é demonstrar que o PS de 2014 continua refém do PS de 2011 e que se alguma vez voltarem a ganhar, quem vai governar não vai ser António José Seguro, vai ser José Sócrates, Silva Pereira e os que agora querem rumar a Bruxelas”, afirmou o cabeça-de-lista do CDS e número dois na lista da Aliança Portugal, Nuno Melo. 

Num almoço com mulheres da Aliança Portugal, na Cervejaria Trindade, em Lisboa, Nuno Melo deixou ainda outro recado ao líder do PS. Depois das eleições do próximo domingo, Seguro “não continuará a ser mais do que o líder do maior partido da oposição e Passos Coelho o Primeiro-Ministro de Portugal”. 

Críticas ainda para a possibilidade de o PS apresentar uma moção de censura, após as eleições. “Quem transforma europeias em legislativas não merece crédito. Quem aproveita as europeias para apresentar um programa de governo não merece crédito. Quem insinua uma moção de censura não pode ser levado a sério ponto final parágrafo”, rematou Nuno Melo. 

sonia.cerdeira@sol.pt