Sociedade

PGR pode investigar buraco no Grupo Espírito Santo

A Procuradoria-Geral da República admite pedir ao Banco de Portugal o relatório da auditoria à principal holding do Grupo Espírito Santo.

Segundo o i, Joana Marques Vidal pondera rever as conclusões da auditoria do BdP para decidir se existem motivos para abrir uma investigação criminal às contas do grupo de Ricardo Salgado.

“O Ministério Público não deixará de solicitar todos os elementos que considere relevantes para a investigação criminal”, disse a PGR ao i.

O documento do supervisor bancário revelou que existem “irregularidades graves” e mil milhões de euros em dívida escondida nas contas da Espírito Santo International. Numa primeira entrevista à imprensa, Ricardo Salgado responsabilizou o contabilista da holding sediada no Luxemburgo pela grave situação financeira.

Segundo aquele jornal, o BdP entende que o relatório não é, para já, susceptível de desencadear um processo em Portugal, uma vez que a ESI se encontra sob alçada das autoridades luxemburguesas. No entanto, e de acordo com o mesmo diário, o DCIAP está a acompanhar o caso com grande atenção.

SOL