Economia

Boa decoração pode valorizar uma casa

Sempre foi apaixonada pela decoração de interiores e desde muito nova mudava as coisas lá em casa. Os pais e amigos diziam-lhe constantemente: “A tua casa nunca está igual, tens sempre algo novo ou mudado de cada vez que te visitamos”. Foi com esta paixão que Rita Miranda cresceu, acabando por tirar o curso de Decoração de Interiores e criar uma empresa, a Prateado - Decoração de Interiores.

Mas o seu espírito empreendedor foi mais além e há três anos e meio decidiu alargar os horizontes para o home staging. Para quem não conhece, trata-se de fazer a decoração adequada para vender uma casa. Torná-la atractiva e mostrar as potencialidades do espaço.

Rita Miranda explica como surgiu esta ideia: “Conheci, através do BNI, uma organização de networking a que pertenço, uma decoradora de interiores inglesa que me apresentou o conceito. Comecei a investigar e percebi que era pouco desenvolvido em Portugal e poderia ser uma oportunidade de negócio a explorar, visto que nesta altura o mercado necessita de inovação e diferenciação”.

Para poder entender o conceito e perceber como se aplica, fez um curso de Home Staging e Redesign: “Adorei a filosofia do negócio e entendi ser uma área de especialização dentro da decoração de interiores que pode fazer a diferença no imobiliário português”.

Negócios mais rápidos

Rita Miranda assegura que o seu trabalho ajuda muito na venda de uma casa, pela diferença face à concorrência. “Nós aparecemos para ajudar os clientes a diferenciarem os seus imóveis de todos os outros. Quem compra um imóvel, seja para investimento ou para uso, deseja uma compra agradável e que traga frutos financeiros”, explica. 

No fundo, o home staging é a preparação da casa para venda ou arrendamento. Rita garante que o imóvel se negoceia mais depressa e com uma valorização de 7% a 10% relativamente aos valores de mercado.

Apenas 10% dos compradores vêem o potencial do imóvel

Preparar a casa para o mercado é algo que ajuda os proprietários a venderem melhor e os clientes a comprarem com outra noção do potencial do imóvel. “Apenas 10% dos compradores conseguem ver todo o potencial do imóvel, o que significa que estaríamos a deixar 90% fora da equação”, adianta Rita.

Assegura que o home staging não custa nada, pois o retorno de investimento é de 586%. Recebe-se o valor investido e ainda há uma grande valorização.

A Prateado investe na valorização do espaço, na luz e nas possibilidades de cada divisão. Cria a visão do cliente comum para que este se ligue emocionalmente ao imóvel.

piedadepedro@gmail.com