Politica

Portas diz não ser “aceitável” que pilotos “capturem” a TAP com 10 dias de greve

O vice-primeiro-ministro afirmou hoje não ser "razoável" o anúncio de greve de 10 dias dos pilotos da TAP nem "aceitável" que um grupo de pessoas "capture" uma empresa inteira e apelou ao "patriotismo" contra a medida de protesto.

Em Braga, à margem de uma visita ao Fórum Internacional Comunidades Inteligentes e sustentáveis, Paulo Portas alertou ainda para as consequências que uma greve de 10 dias no mesmo mês pode ter para a transportadora portuguesa afirmando que a ser cumprido irá "prejudicar seriamente" o turismo e a "marca" TAP.

"Não é aceitável haver um grupo de pessoas que captura uma empresa inteira e que pode levar a consequências que são péssimas para a marca da TAP", considerou Paulo Portas.

Para o número dois do Governo, "marcar uma greve de 10 dias num só mês não é aceitável, não é razoável, é prejudicar seriamente o turismo e prejudicar seriamente a marca da TAP".

Por isso, o vice-primeiro-ministro deixou um pedido aos sindicatos e pilotos.

"Eu faço um apelo de patriotismo. Não se fazem greves num sector estratégico como este de 10 dias num mês", afirmou.

Lusa/SOL