Politica

Presidente da CIP defende PS e direita no mesmo Governo

O presidente da CIP - Confederação Empresarial de Portugal considera que a maioria dos portugueses que votaram a 4 de outubro optaram pela "estabilidade governativa" e não por um entendimento do PS com os partidos à esquerda. António Saraiva defende um acordo entre os socialistas e a coligação PSD-CDS para a formação de um Governo com três partidos.

“O que os portugueses quiseram manifestar nas eleições foi o desejo de estabilidade governativa e de um entendimento da coligação Portugal à Frente com o PS. Houve 70% de votos nesse sentido”, disse, em declarações ao SOL.

Sobre as negociações entre PS, Bloco de Esquerda e Patido Comunista,considera que “não foi nesse sentido que os portugueses votaram” e coloca uma questão: “Se houvesse uma coligação pré-eleitoral PS-BE-PCP os resultados teriam tido a mesma expressão?”.

Perante os “desafios do país”, António Saraiva entende que a “necessidade de estabilidade” seria cumprida de forma mais “duradora” com um acordo entre PS e coligação de direita, em que os socialistas integrassem também o Governo, já que acordos de incidência para a aprovação de Orçamentos do Estado seriam mais instáveis e poderiam não durar toda a legislatura.

joao.madeira@sol.pt