Economia

Em dezembro foram atribuídos 95 Vistos Gold

Desde a sua criação os Vistos Gold já trouxeram para o país cerca de 1,6 mil milhões de euros, sendo que a aquisição de bens imóveis supera já os 1,5 mil milhões de euros.

Só no mês de dezembro foram atribuídos 95 Vistos Gold, registando-se um acréscimo de 23 vistos face ao mês anterior. E até ao final desse mês foram concedidas 2788 autorizações de residência para investimento (ARI), das quais 2635 por via do requisito da aquisição de bens imóveis, pelo que esta modalidade representa cerca de 95% do total dos vistos atribuídos, revela a APEMIP.

Em termos de investimento total, desde a sua criação os Vistos Gold já trouxeram para o país cerca de 1,6 mil milhões de euros, sendo que a aquisição de bens imóveis supera já os 1,5 mil milhões de euros.

“Estes números demonstram que o imobiliário continua a ser o método eleito pelos potenciais investidores que nos procuram. Os valores de investimento são impressionantes, e não podemos esquecer que cada euro investido no imobiliário se multiplica por 4 ou 5, através do investimento que estes investidores acabam por fazer noutros sectores da economia”, afirma o presidente da associação, Luís Lima.

Para o responsável, estes números refletem uma evolução positiva deste programa. “Depois de um período de quase estagnação, que pôs em causa a credibilidade dos Vistos Gold no panorama internacional, creio que vamos0 assistir finalmente a uma variação mensal crescente, que esperamos que se mantenha através da normalização do processo de atribuição de vistos, que foi muito prejudicado devido a entraves administrativos que impediram a entrada de milhões de euros no país”.

Os chineses mantêm-se no topo da lista dos cidadãos que mais investem neste programa, com um total de 2635 vistos concedidos, seguindo-se o Brasil com 105, a Rússia com 97, a África do Sul, com 95 e o Líbano com 44.