Opiniao

Portugal campeão europeu? Meta o Marcelo, Mister Fernando Santos! Meta o Marcelo!

Alguns criticaram nos últimos dias o aproveitamento político do sucesso (muito provável!) da Selecção Nacional no Euro 2016, em França por parte do Presidente Marcelo Rebelo de Sousa. Marcelo tirou fotos com Cristiano Ronaldo, abraçou Bruno Alves (sim, é verdade: os afectos de Marcelo contagiam até o habitualmente pouco afectuoso Bruno Alves…), contou piadas a Nani, recebeu os jogadores cá em Belém – e viajou até Paris para dar mais uma força aos 23 predestinados. 

Mas será que houve mesmo aproveitamento político? Não. É que dizermos que Marcelo se aproveitou da Selecção Nacional para retirar dividendos políticos evidenciaria que estaríamos a partir do pressuposto que estes encontros favoreceram Marcelo às custas da equipa de todos nós. Puro erro – o que acontece é precisamente o contrário. É a Selecção Nacional que retira dividendos futebolísticos da presença de Marcelo Rebelo de Sousa. É Marcelo que favorece a equipa de Portuga l –e não a equipa de Portugal que ajuda Marcelo.

Impossível? Não acredita, caro leitor? Tomamos a liberdade de lhe contar uma pequena estória – daqueles que vão compondo a nossa História. Um amigo muito próximo – para muitos, o seu amigo mais íntimo – confidenciou-nos que, um dia, Marcelo lhe contou que o seu sonho era “ser eleito Presidente da República e, no mesmo ano, o Sporting de Braga ser campeão ou ganhar um título nacional. Já para não dizer que a Selecção Nacional se tornasse campeã europeia ou mundial no mesmo ano!”. E Marcelo Rebelo de Sousa terá mesmo rematado: “ Isso nem que Deus, Nosso Senhor, fosse muito grande!”. Marcelo pretendia com este resposta caricata mostrar a este seu amigo (também ele ligado às lides futebolísticas) que jamais seria Presidente da República de Portugal. Que não passava de uma obsessão de muitos…

Pois bem, o que já aconteceu neste ano de 2016 (que, ainda, só vai a meio)? Em Janeiro, Marcelo Rebelo de Sousa é eleito Presidente da República, na primeira volta, conseguindo uma coligação improvável da esquerda à direita. E – até ao momento – goza de uma popularidade ímpar. O primeiro desejo formulado por Marcelo foi concretizado – Deus, Nosso Senhor, foi grande. 

Quanto ao segundo desejo – o da vitória do Sporting de Braga na Taça de Portugal, que o próprio Marcelo antecipara, nos comentários na TVI, em 2015, só ser possível daí a cinquenta anos! -, foi novamente concretizado em Maio deste ano. Há pouco menos de um mês! Ou seja: a vitória que Marcelo afirmara só ser possível em 2065 – ocorreu em 2016, poucos meses depois da sua eleição. Os astros parecem, pois, alinhados com Marcelo: primeiro, foi eleito; depois, entregou a sua primeira Taça de Portugal ao clube do seu coração. Deus, Nosso Senhor, foi grande.

Neste contexto, só falta mesmo concretizar o último desejo de Marcelo: Portugal sagrar-se campeão europeu de futebol. Como não há duas, sem três – parece-nos que o desejo de Marcelo Rebelo de Sousa será concretizado este ano. Se Marcelo quis ser eleito Presidente da República, e foi-o; se Marcelo quis entregar a Taça de Portugal ao Sporting de Braga uma vez eleito, e fê-lo; se Marcelo quer ver a Selecção Nacional campeã europeia no primeiro ano do seu mandato, vê-la-á já este ano. Deus, Nosso Senhor, vai ser grande. Graças ao nosso “Cristo que desceu à Terra”, Presidente Marcelo Rebelo de Sousa. Como poderão as vozes maledicentes insinuar que Marcelo está a aproveitar-se politicamente de Cristiano Ronaldo, Nani, Pepe, Quaresma e companhia? Nada disso: ainda bem que Marcelo visitou a Selecção, transmitindo-lhes a sua sorte divina. Estando Marcelo próximo da Selecção, mais próximos estamos da vitória final! 2016 é o ano Marcelo!

Mais: visto que Marcelo Rebelo de Sousa está em grande forma física (não pára um segundo – chegou de Paris e já  vai para Abrantes, depois para Cascais, depois para o Alentejo, depois…) e emocional (Marcelo irradia felicidade), só nos resta sugerir – senão mesmo exigir – que, face à lesão de Quaresma e ao rendimento ainda pouco elevado de Nani, Fernando Santos lance Marcelo Rebelo de Sousa no jogo, fazendo dupla com Cristiano Ronaldo no ataque lusitano.

Mister Fernando Santos, meta o Marcelo! Se o meter em campo, é vitória certa! Como disse Marcelo ao seu amigo, Deus, Nosso Senhor, será grande!

Viva Portugal!