Politica

Passos ainda vê riscos, apesar das boas notícias

Marcelo Rebelo de Sousa dizia ontem que "há quem prefira ver o copo meio vazio", depois de um alerta do Conselho de Finanças Públicas para um eventual incumprimento das metas europeias em 2017. Esta quinta-feira, depois da luz verde da Comissão Europeia à proposta de Orçamento do Estado, Passos Coelho frisa que apesar das boas notícias ainda há riscos de incumprimento no horizonte.

"A Comissão Europeia chama a atenção para alguns riscos de incumprimento que são efetivos", apontou o líder do PSD, recordando o aviso feito ontem pelo Conselho de Finanças Públicas e os alertas da Unidade Técnica de Acompanhamento Orçamental (UTAO).

Apesar de considerar que é muito cedo para considerar que o perigo passou, Passos introduziu no discurso um tom mais positivo que já tinha sido ensaiado ontem por Luís Montenegro na reação social-democrata aos números do INE que mostram que Portugal foi o país que mais cresceu na zona euro no terceiro trimestre de 2016. E saudou o que considerou ser uma boa notícia, mesmo que "expectável".

"Ainda bem", comentou o líder da oposição sobre o aval europeu ao Orçamento, considerando que isso "significa que não é do lado de Bruxelas que haverá dificuldades para o país possa ter o seu Orçamento aprovado e para que o Governo possa levar a sua estratégia orçamental a execução".

"Isso é sempre positivo e deve-se sauda que seja assim", afirmou.