Politica

PCP quer ouvir 17 entidades

O PCP entregou hoje um requerimento com uma longa lista de audições para realizar no Grupo de Trabalho Parlamentar sobre as PPP na Saúde.

Ao todo são 17 as entidades que o PCP quer que vão ao Parlamento participar no debate sobre as parcerias público-privadas na Saúde.

Entre as entidades que os comunistas querem ouvir estão as ordens dos Médicos e dos Enfermeiros, bem como os sindicatos do setor.

Além disso, o PCP quer ouvir os gestores dos hospitais que têm sido geridos em regime de PPP.

O Tribunal de Contas e a Inspeção-Geral de Finanças também são chamados pelo PCP.

Ainda hoje, em entrevista à Renascença, António Costa evitou comprometer-se sobre o futuro das PPP.

O primeiro-ministro lembrou aquela que tem sido a linha do seu Governo nesta área: avaliar cada situação caso a caso para definir se se devem ou não manter as PPP cujos contratos estão prestes a terminar.

No caso de Cascais, isso determinou a abertura de um novo concurso público para renovar a PPP.

Uma decisão que merece a crítica de PCP e BE, que há muito se batem pelo fim das PPP, que consideram não assegurar devidamente o interesse público por terem por fim o lucro privado e poderem pôr em causa os princípios do SNS.