Internacional

UE prepara sanções à elite venezuelana

“Número dois” do partido socialista, presidente do Supremo Tribunal e ministro do Interior são alguns dos visados

Os 28 Estados-membros da União Europeia preparam-se para apresentar um conjunto de novas sanções à Venezuela, desta vez contra elementos da cúpula do poder de Caracas.

De acordo com a AFP, entre o grupo de visados das punições individuais da UE encontram-se Diosdado Cabello, “número dois” do Partido Socialista Unido, Maikel Moreno, presidente do Supremo Tribunal, e Néstor Reverol, ministro venezuelano do Interior. Serão alvo de sanções por “violações de direitos humanos”.

Recorde-se que em novembro do ano passado a organização comunitária já tinha aprovado uma série de sanções contra o regime de Nicolás Maduro, com destaque para o embargo de armas e material que poderia ser alvo de “repressões internas”.

A fonte diplomática citada pela AFP aponta ainda como alvos das sanções individuais a presidente do Conselho Eleitoral, Tibisay Lucena, o responsável pelos serviços de Inteligência, Gustavo González, o ex-comandante da Guarda Nacional Bolivariana, Antonio Benavides, e o procurador-geral, Tarek William Saab.