Politica

Fim da sobretaxa nos combustíveis só para o próximo ano

PS pretende "arrastar" a discussão do projeto de lei do CDS na especialidade

Depois da aprovação do projeto de lei do CDS que prevê o fim da sobretaxa ao imposto através de uma coligação negativa (com os votos favoráveis de todos os partidos exceto o PS) sobre os combustíveis, esta quinta-feira no parlamento, o PS pretende “arrastar” a discussão, avança o Público, com uma longa lista de audições de forma a que o projeto fique na gaveta.

Para já, os socialistas querem ouvir todas as associações representativas do setor, desde os transportes de mercadorias ao de passageiros, assim como os revendedores de combustíveis e a Autoridade Tributária.

Já o CDS, que festeja a vitória da aprovação, considera a decisão irreversível e aponta a data máximo para a entrada em vigor a 1 de janeiro do próximo ano, acrescenta o Público. No entanto, os centristas têm consciência que o trabalho de discussão na especialidade será complicado, até porque a lei-travão impede alterações na receita e na despesa no âmbito do Orçamento do Estado.

Ascenso Simões, deputado do PS, na declaração de voto que entregou ao parlamento, acusou a votação do Bloco de Esquerda e do PCP, parceiros do governo, de “traição”.