Sociedade

Escolas fazem inquérito para saber quem é filho de ciganos ou africanos

A Direção-Geral da Educação terá autorizado a realização do questionário

Os pais dos alunos de pelo menos duas escolas do 1.º Ciclo do Grande Porto receberam um inquérito com questões acerca da ascendência dos alunos.

Segundo o Jornal de Notícias, este inquérito levou a que alguns dos pais apresentassem denúncias no Alto-Comissariado para as Migrações (ACM), na Comissão para Igualdade e Contra a Discriminação Racial e também junto de Rosa Monteiro, secretária de Estado da Cidadania e Igualdade.

O jornal avança ainda que o inquérito questionava se a origem do pai ou da mãe era "portuguesa, cigana, chinesa, africana, Europa de Leste, indiana, brasileira" ou outra.

"Fui levar o meu filho à Escola do Estádio do Mar, em Matosinhos, e entregaram-me um envelope com uns papéis a dizer que fui selecionado para participar numa investigação. É um questionário tolo com perguntas racistas", disse o pai de um aluno, citado pelo JN.

O inquérito foi organizado por uma empresa de consultadoria em economia comportamental, a CLOO, e coordenado pela investigadora Diana Orghian, com o objetivo de "melhorar os métodos educativos em Portugal”. A coordenadora, em declarações ao JN, terá dito que a Direção-Geral da Educação autorizou a realização do questionário. A DGE reagiu e garante “nada ter a ver com o estudo”.