Politica

Presidente da República pede ponderação a quem faz greve

Para o chefe de Estado, as contestações devem-se a uma conjugação de fatores

Marcelo Rebelo de Sousa pediu esta terça-feira para que quem faz greve o faça de forma ponderada.

"Quem exerce o direito à greve exerce um direito constitucional, legítimo e pensa que deve ter o maior eco possível para fazer vingar os seus pontos de vista. Mas deve medir se nesse eco não há uma reação da sociedade, pelos milhares de pessoas afetadas, sobretudo crianças" e se esse eco "não começa a ser de alguma maneira negativo", disse o Presidente da República no final de um encontro da iniciativa “Jornalistas do Palácio”, no Palácio de Belém, em Lisboa.

“Essa ponderação é preciso [fazê-la] a cada momento, sabendo julgar se um processo muito longo, muito intenso e que atinge muita gente, é um processo que é compreendido facilmente pela sociedade portuguesa, ou não é. Essa ponderação tem de ser feita", acrescentou.

Para o chefe de Estado, as contestações devem-se a uma conjugação de fatores.

"Há um direito em democracia e que tem de ser respeitado, sabemos que acabou a votação do Orçamento e começou há muito tempo o período eleitoral", disse, acrescentando ainda que “o período eleitoral começou cedo demais”.