Sociedade

Escutas da operação 'Tutti Frutti' apanham deputados

As centenas de escutas telefónicas ao deputado social-democrata Sérgio Azevedo, realizadas pelos investigadores da operação ‘Tutti Frutti’ -  que apura alegados favorecimentos a militantes partidários através de avenças e ajustes diretos -, revelam que deputados do PSD e do PS recorriam regularmente a ‘esquemas’ relacionados com falsas presenças no Parlamento e com ‘viagens-fantasma’

Há cerca de 550 escutas a Sérgio Azevedo que apanharam conversas com outros deputados e nas quais fica claro que é habitual que parlamentares do PSD e do PS recorram a ‘esquemas’ de falsas presenças e de falsas moradas de residência - através das quais recebem pagamentos indevidos, incluindo ajudas de custo para deslocações, apurou o SOL. 

As escutas - que vão ao encontro das irregularidades denunciadas pelo Tribunal de Contas, cujo parecer sobre a conta da Assembleia da República relativa ao ano de 2017 aponta mesmo para a possibilidade de existência de fraude fiscal - foram recolhidas pelos investigadores que estão aos comandos do inquérito ‘Tutti Frutti’, onde são analisados alegados favorecimentos a militantes através de contratos a empresas ou de avenças.

 

Saiba mais na edição impressa do jornal SOL