Internacional

Assassinados mais de 4.300 cristãos em 2018 devido às suas crenças

No total 245 milhões de cristãos sofrem perseguição


Mais de 4.300 cristãos foram mortos no último ano, indicou esta quarta-feira a Organização não Governamental (ONG) Missão Portas Abertas Francesas. Segundo a organização, grande parte dos assassinatos ocorreram na Nigéria.

As conclusões fazem parte do relatório “index 2019”, onde são identificados os “50 países onde os cristãos são mais perseguidos”. Segundo a ONG, este número subiu pelo sexto ano consecutivo e representa um aumento de 40% em comparação com os 3.066 mortos registados nos primeiros 11 meses de 2017.

A ONG refere que na Nigéria, onde se registaram 3.731 mortes, “os cristãos enfrentam uma dupla ameaça”. Em causa está o grupo jihadista Boko Haram e os pastores Fulani.

A organização revela ainda que, no total, 245 milhões de cristãos – católicos, ortodoxos, protestantes, batistas, evangélicos, pentecostais, cristãos expatriados, convertidos – sofrem perseguição.

Além da Nigéria, estão no topo deste ‘ranking’ a Correia do Norte e ainda o Afeganistão, a Somália, a Líbia, o Paquistão, o Sudão, a Eritreia, o Iémen, o Irão, a Índia e a Síria.

 

Os comentários estão desactivados.