Sociedade

Enfermeiros avançam com greve entre 22 e 25 de janeiro

Segundo o sindicalista José Carlos Martins, a reunião com a ministra da saúde, Marta temido, terminou sem acordo

Os Sindicatos dos Enfermeiros Portugueses mantém a greve agendada para este mês e que começa já no próximo dia 22. Apesar de terem sido retomadas as negociações entre o Governo e os sindicatos esta quinta-feira, os enfermeiros vão avançar para uma nova greve nos blocos cirúrgicos.

Segundo o sindicalista José Carlos Martins, a reunião com a ministra da saúde, Marta temido, terminou sem acordo, já que a questão das carreiras não ficou resolvida.

"Em relação à carreira, o Governo afirma que deu resposta àquilo que é a exigência da enfermagem com a consagração da categoria de enfermeiro especialista. Tudo o resto está muito longe daquilo que é a justa reivindicação: aquilo a que se entenderia de uma carreira justa e valorizada”, referiu em declarações ao jornalistas.

“O Governo não quer abrir a porta para negociar a aposentação mais cedo, mecanismos de compensação da própria penosidade. A carreira vai introduzir, por isso, elementos de injustiça. Neste quadro, iremos manter a greve de 22 a 25 de janeiro. Um dia de greve por região de saúde”, anunciou.

As greves deverão manter-se até que o Governo dê resposta aos pontos estabelecidos pelos sindicatos: a criação da categoria de enfermeiro especialista, o descongelamento das progressões na carreira, os aumentos salariais e a antecipação da idade da reforma.