Politica

PSD contra a criação de impostos europeus

Eurodeputado José Manuel Fernandes avança com alternativas

O PSD é contra a criação de impostos europeus, segundo confirmou o eurodeputado José Manuel Fernandes, pugnando aquele parlamentar social-democrata para “a competência de criar impostos continuar a ser dos parlamentos nacionais”.

Por outras palavras, “nós não queremos que os portugueses paguem mais impostos”, disse José Manuel Fernandes, igualmente presidente da Comissão Política Distrital de Braga do PSD.

A reação do eurodeputado José Manuel Fernandes, em entrevista à TSF, tem a ver com o facto da eventual saída do Reino Unido da União Europeia (EU) “diminuir a receita anual do orçamento da UE em 10 mil milhões de euros e existem novas prioridades.

Questionado então sobre como fazer para aumentar a receita que se perderia, José Manuel Fernandes afirma que “propomos haver uma taxa sobre as transações financeiras e que as grandes multinacionais com plataformas digitais como são a Google, o Facebook, Uber, que sejam taxadas”.

Para se criarem estas novas receitas - novos recursos próprios- é necessária a unanimidade no Conselho Europeu, quer dizer, todos os Estados-Membros teriam que concordar e os respetivos parlamentos nacionais igualmente que aprovar.

“Há quem queira sobrecarregar os contribuintes portugueses chamando maldosamente impostos europeus a estes novos recursos próprios”, salientou José Manuel Fernandes, ao mesmo tempo que considerou que “esses mesmos querem ‘sacar’ mais 700 milhões de euros aos portugueses em vez de colocar a banca ou as grandes multinacionais a pagar impostos”.