Internacional

Número de vítimas mortais em Moçambique sobe para 200

Há aldeias que podem ficar subsmersas em menos de 24 horas


O presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, atualizou o número de vítimas mortais da passagem do ciclone Idai para mais de 200.

Estes dados surgem numa altura em que várias organizações humanitárias alertam para a necessidade de retirar as populações que se situem nas bacias dos rios Buzi e Pungoe, locais que poderão ficar completamente submersos devido às cheias.

A organização Save the Children alertou mesmo para o facto de haver pessoas em cima de telhados à espera de resgate. A aldeia de Sofala já tem 50 quilómetros de terra subsmersos e a previsão é de que, em menos de 24 horas, fique totalmente debaixo de água.

O Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários já indicou esta terça-feira que as próximas 72 horas serão críticas para o país.