Sociedade

Associação Portuguesa de Apoio à Vítima abre dois novos gabinetes

As unidades serão inauguradas em Braga e em Faro.

Os novos gabinetes (GAV) juntam-se à rede nacional da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) e localizam-se em Braga e em Faro. Resultam da assinatura de um protocolo entre a APAV, o Ministério da Justiça e a Procuradoria-Geral da República.

Assinado no passado dia 7 de março, Dia de Luto Nacional pelas Vítimas de Violência Doméstica, tem como objetivo “reforçar o acompanhamento a estas vítimas” como se pode ler no site oficial da associação.

Os GAV dos Departamentos de Investigação e Ação Penal de Braga e de Faro localizam-se nas sedes dos DIAP das respetivas comarcas. Nestas instalações, serão atendidas “vítimas de violência doméstica e de género encaminhadas por estes departamentos”.

Segundo o relatório anual da APAV, relativo a 2018, existiram 5173 mulheres e 854 homens vítimas de violência doméstica no ano passado: o que corresponde a 99 mulheres e 16 homens por semana.

As cidades com o maior número de vítimas apoiadas são Albufeira, Amadora, Braga, Cascais, Coimbra, Lisboa, Loulé, Loures, Odivelas, Oeiras, Ponta Delgada, Portimão, Porto, Setúbal, Sintra e Vila Nova de Gaia. Por outro lado, em vilas como Castro Verde, Constância, Armamar, Alfândega da Fé ou Torre de Moncorvo, somente uma vítima foi ajudada.