Sociedade

Diretor de clube de futebol detido por pornografia de menores

"Foi aplicada a medida de coação de prisão preventiva, em razão do intenso perigo de continuação da atividade criminosa, de perturbação do inquérito e de recolha e conservação da prova", pode ler-se no site da Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa.

Um homem de 44 anos, programador informático e diretor de um clube de futebol da zona de Lisboa, foi detido e presente ao Juiz de Instrução Criminal, na quarta-feira passada, por estar acusado dos crimes de pornografia de menores agravado, aliciamento de menores para fins sexuais, abuso sexual de crianças e atos sexuais com adolescente.

O suspeito, que também desempenhava as funções de treinador no clube em questão, criou uma personagem fictícia nas redes sociais – do sexo feminino – através da qual interagia com um número ainda não apurado de menores. As crianças e adolescentes mantinham conversas de cariz sexual com o arguido, enviando-lhe imagens e vídeos eróticos. Estes eram posteriormente divulgados, pelo alegado abusador sexual, com outros indivíduos.

Sublinhe-se que quando as vítimas explicavam que não desejavam continuar a conversar com o homem, o mesmo ameaçava partilhar os conteúdos que tinha em sua posse. É de referir também que o programador gravou, de modo furtivo, jogadores nos balneários do clube, sendo que estes tinham idades inferiores a 18 anos.

Ficou provado que o diretor sabia a faixa etária em que as vítimas se inseriam e agiu “visando a satisfação dos seus desejos sexuais bem como para satisfação de terceiros que pretendiam expressamente conteúdos de pornografia infantil”, como se pode ler no site oficial da Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa.

O homem está em prisão preventiva. A investigação está a ser realizada pelo Ministério Público com o auxílio da Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e à Criminalidade Tecnológica da Polícia Judiciária.