Desporto

Flamengo de Jesus já é líder no Twitter

A postura do técnico português não deixa ninguém indiferente. Mengão ultrapassa colossos europeus e já é a equipa desportiva mais mencionada no Twitter.

Dentro ou fora das quatro linhas, a postura do português não passa despercebida e os dados também comprovam isso mesmo. Ainda no início desta semana ficou a saber-se que o Flamengo é a equipa desportiva mais mencionada no Twitter entre janeiro e agosto deste ano. O clube brasileiro ultrapassou colossos europeus como Manchester United e Real Madrid, segundo e quarto classificados deste ranking, respetivamente.

Menos de três meses depois de ter aterrado em solo brasileiro, praticamente todos os jogos no Maracanã contaram com casa cheia – ultrapassando os 60 mil adeptos nas bancadas. O Fla já anunciou, entretanto, nova lotação esgotada para a receção ao Santos, a contar para a jornada 19 do campeonato brasileiro. As equipas estão atualmente separadas por dois pontos.

 

Jesus histórico

Apesar de já ter alcançado vários feitos dignos de registo, no final serão sempre os títulos a fazer a avaliação do percurso de Jorge Jesus no Brasil. E até o próprio treinador português faz questão de deixar isso claro, revelando mesmo que alterou alguns dos seus objetivos para se considerar o melhor. Na mesma entrevista transmitida pela TV Globo, o técnico, de 65 anos, admitiu que para alcançar esse patamar terá de vencer as três principais competições com o clube carioca: o Brasileirão, a Libertadores e o Mundial de Clubes. “Já disse isso em Portugal. Só me considero o melhor técnico no dia que eu ganhar a Champions. Como sou o melhor se não ganho títulos internacionais? Fui a duas finais e uma semifinal, mas não as ganhei. Em Portugal ganhei tudo. Agora, para ser o melhor tem de ganhar a Libertadores, o Brasileiro, tem de chegar ao Mundial de Clubes e ganhar. Se eu ganhar, aí eu digo: ‘Eu sou o melhor’”, garantiu.

Enquanto se espera pelo desfecho pode-se, porém, fazer um balanço dos 15 jogos que o treinador luso já disputou no comando técnico do Fla. Com razões para destaque encontra-se, desde logo, o jogo de estreia no Brasileirão, com o Mengão a esmagar o Goiás por 6-1, naquela que foi a maior goleada da temporada de 2019 na prova. Além disso, este resultado representa ainda a vitória mais gorda do conjunto rubro-negro dos últimos 15 anos no campeonato. Só recuando a 2004 é possível encontrar uma goleada com estes números, com o Fla a vencer o Atlético Mineiro pelos mesmos 6-1.

Ainda nesta competição, destaque também para o encontro com o Palmeiras, que o Fla venceu por 3-0, naquele que foi o primeiro triunfo do Mengão ante a atual campeã brasileira nos últimos cinco anos (não vencia o plantel de São Paulo desde 2014). Uma referência também para o facto de JJ ter chegado ao Flamengo numa altura em que a equipa ocupava o terceiro lugar na tabela, sendo atualmente líder isolado da prova.

Já no que diz respeito à Libertadores, o grande foco da equipa treinada pelo português vai para a reviravolta incrível protagonizada diante do Emelec. Recorde-se que o Mengão perdeu por 2-0 na primeira mão dos oitavos-de-final, eliminando, depois, essa desvantagem e apurando-se para a fase seguinte através de grandes penalidades.

A lotaria dos penáltis foi, de resto, a responsável pelo único dissabor vivido até agora no Rio de Janeiro, com JJ a ser eliminado da Copa do Brasil nos quartos.

Contas feitas, entre todas as competições, Jesus soma nove vitórias contra apenas duas derrotas.

 

Flamengo: o futuro destino de sonho?

Considerado por muitos jogadores brasileiros como um clube de sonho, este cenário poderá alterar-se nos próximos anos, com o Flamengo a querer competir com os restantes colossos europeus no sentido de conseguir atrair jogadores internacionais na hora de escolherem uma nova casa. O rumor de uma eventual chegada de Balotelli no último mercado de transferências confirmou este cenário, que vai, de resto, ganhando força com as contratações recentes dos brasileiros Rafinha e Filipe Luís, ex-Bayern Munique e ex-Atlético de Madrid, respetivamente.

Diego Costa, naturalizado espanhol, foi o mais recente jogador a mostrar interesse numa eventual inédita passagem pelo clube do Rio de Janeiro. No Atlético de Madrid há dez anos, o ponta-de- -lança falou sobre a possível mudança: “O Flamengo é uma equipa para que todos os jogadores vão querer ir, não só os brasileiros. Com o crescimento que o clube está a ter agora, vamos ver daqui a dois, três anos se o Flamengo vai querer [contratar-me]. Vai chegar um momento em que os grande jogadores se vão oferecer, como já se oferecem, e não será fácil entrar ali”. Aos 30 anos, Costa reforçou, ainda assim, que este cenário só será uma realidade caso se encontre fisicamente apto, dadas as exigências dos adeptos e do futebol brasileiro. “Pelo que conheço de mim, só jogaria numa equipa brasileira se me sentisse fisicamente bem. Uma pressão daquelas... o povo de lá, que é muito apaixonado... Jamais iria jogar limitado fisicamente”, sublinhou. Apesar de tudo, o jogador não escondeu a sua vontade: “Lógico que tenho uma vontade de jogar no Brasil porque nunca joguei, então tenho essa vontade e esse sonho. E relativamente a clubes como o Flamengo, se chegar o momento e você tiver essa possibilidade, você não vai dizer não. Mas é preciso estar bem, porque é equipa grande”.