Sociedade

Agressores de mulher raptada em Loures têm antecedentes criminais

Em conferência de imprensa, a Polícia Judiciária confirmou ainda as nacionalidades dos agressores.

A Polícia Judiciária revelou, durante a tarde desta terça-feira, que os quatro homens detidos em Loures por rapto, tortura e agressão sexual a uma mulher de 40 anos tinham antecedentes criminais. Três dos raptores eram romenos, e um deles de nacionalidade portuguesa.

Em conferência de imprensa, em Lisboa, o coordenador de investigação da Unidade Nacional de Contra-Terrorismo (UNCT) da PJ, acrescentou ainda que todos eles tinham antecedentes por crimes contra património.

A vítima e o namorado terão sido atraídos para o local do rapto com o propósito de comprar droga. Ao chegar ao local, a mulher terá sido levada para uma casa isolada perto da Lourinhã, onde foi torturada e agredida sexualmente durante horas, pelos agressores, que terão consumido cocaína.

Com a colaboração da PSP de Loures, a PJ localizou e deteve os agressores sexuais. Dois foram apanhados em flagrante delito no interior de uma viatura, juntamente com a vítima.

Segundo o coordenador da investigação, Alves da Cunha, o rapto ocorreu por volta das 23h de domingo, tendo sido a vitima resgatada durante a madrugada, por volta das 5h.  Em conferência de imprensa, a PJ confirmou que os agressores tinham idades compreendidas entre os 26 e os 48 anos.