Politica

Administração Interna considera "decisivo" o papel das forças policiais

O ministro considera que o "quadro jurídico" atual foi o melhor no combate à corrupção.

Eduardo Cabrita afirmou, esta quinta-feira, que o Governo atribui às forças policiais plena relevância no combate à corrupção. Para o governante, o Executivo é “liderado por um primeiro-ministro a quem se deve o que é hoje" o melhor "quadro jurídico" de sempre no que diz respeito ao combate à corrupção.

O ministro da Administração Interna sublinhou a importância das forças de segurança no que diz respeito a esta matéria. “Têm papel decisivo, quer na dimensão preventiva, quer na investigação, quer na dimensão repressiva relativamente ao fenómeno da corrupção e fenómenos conexos”, explicou o ministro, durante a abertura da conferência 'A Integridade entre o Direito e a (Boa) Ciência da Administração', organizada pela Inspeção-Geral da Administração Interna.

Eduardo Cabrita acrescentou ainda que quanto mais “transparente for a atuação de serviços públicos” maior é a dimensão de proximidade que o ministro disse existir entre “as populações e as forças de segurança”.

Durante a tarde, o ministro vai receber sindicatos da PSP e associações profissionais da GNR, de forma a iniciar uma nova fase de diálogo.