Politica

Chega sempre a subir desde as legislativas

O partido de André Ventura continua a subir, pelo quarto mês consecutivo, no barómetro da Eurosondagem-Associação Mutualista Montepio para o SOL. Em sentido inverso, o Livre continua a descer e Joacine Katar Moreira sofre um trambolhão de todo o tamanho.

O Chega de André Ventura não pára de subir na intenção de voto dos portugueses desde as legislativas de outubro.

Com efeito, no Barómetro realizado pela Eurosondagem-Associação Mutualista Montepio para o SOL, o Chega aproxima-se já do PAN e do CDS, a rondar os 3% do eleitorado, confirmando a tendência de subida que já regista pelo quarto mês consecutivo.

Tal como o partido de André Ventura, só o PS de António Costa regista a mesma tendência, enquanto o CDS e o Livre, no pólo oposto, continuam em perda.

Aliás, se o Livre cai na intenção de voto, Joacine Katar Moreira também não se livra de mais um trambolhão. A deputada agora não-inscrita é de longe a política mais impopular no Barómetro e a maioria dos portugueses acha que o Livre fez bem em retirar-lhe a confiança política.

‘Chicão’ com estreia positiva

Quem se estreia neste Barómetro é o novo líder do CDS, Francisco Rodrigues dos Santos (‘Chicão’), a quem o eleitorado dá o benefício da dúvida, já que parte com um saldo positivo de 2,2% – a líder cessante, Assunção Cristas, despediu-se em janeiro com um saldo negativo de dois pontos percentuais. Ainda assim, e apesar da mediatização do Congresso do partido, o CDS não conseguiu estancar a tendência de perda junto do eleitorado – está agora apenas umas décimas acima dos 3% na intenção de voto dos portugueses, praticamente taco-a-taco com o PAN de André Silva e com o Chega de André Ventura a aproximar-se a olhos vistos.

Já relativamente ao próximo ato eleitoral – as eleições regionais nos Açores –, e a avaliar por este Barómetro, o eleitorado acredita que não vai haver nenhum terramoto político, estando a maioria convencida de que Vasco Cordeiro e o PS continuarão a ditar as regras no arquipélago.