Politica

Ventura muda alcunha de Ana Gomes e reage à participação de Paulo Pedroso na campanha da ex-eurodeputada

Líder do Chega recorda Paulo Pedroso como arguido do caso Casa Pia e sublinha que portugueses ouviram as escutas e leram as provas, mesmo que a decisão de o tribunal tenha sido a de não levar o ex-ministro socialista a julgamento.

O candidato às presidenciais e líder do Chega não perdeu tempo a reagir à presença de Paulo Pedroso na “estrutura organizativa” da candidatura de Ana Gomes a Belém, anunciada esta quinta-feira.

“Ana Gomes já era a candidata dos que permanentemente exploram os bolsos dos portugueses. Mas afinal vou mudar de título: Ana Gomes é a candidata Casa Pia. Com tudo o que isso acarreta”, afirmou André Ventura, em declarações ao jornal i.

Recorde-se que o antigo ministro do Trabalho Paulo Pedroso foi acusado no processo Casa Pia por abuso sexual de menores, tendo sido constituído arguido, chegando mesmo a ser detido em plena Assembleia da República, tendo sido suspenso do cargo de deputado.

Mais tarde, em 2006, já na fase instrutória do processo, o Tribunal de Instrução Criminal considerou que não havia fundamento levar Pedroso a julgamento.

“Independentemente das decisões que os tribunais acabaram por tomar, a verdade é que os portugueses ouviram as escutas, leram as provas e as narrativas do vergonhoso caso Casa Pia de Lisboa”, acusa Ventura. 

Para o deputado único do Chega, a escolha de Paulo Pedroso mostra ao que vem Ana Gomes. “Proteger os boys do PS, ocultar os piores casos de crime da história socialista e atirar areia para os olhos dos portugueses”, acusou. 

Mas as críticas do deputado único do Chega não ficaram por aqui.”Este é o indivíduo que vai coordenar a campanha de Ana Gomes, uma mulher que diz querer combater a podridão do sistema e os crimes graves. É com Paulo Pedroso que o vai fazer?, questionou.

“Vou lutar com todas as minhas forças contra a candidata Casa Pia”, prometeu ainda.