Politica

Autárquicas. João Ferreira deixa Parlamento Europeu e lança candidatura

“Há uma distância abissal entre a Lisboa que temos e a Lisboa que queremos”, diz candidato do PCP. 


João Ferreira vai deixar o Parlamento Europeu para voltar a candidatar-se à Câmara de Lisboa. O lançamento da candidatura foi feito esta segunda-feira depois de o PCP ter anunciado que João Ferreira, que exerce funções como deputado do PCP no Parlamento Europeu, desde 2009, será substituído, a partir de Julho, por João Pimenta Lopes.
João Ferreira, que se candidatou com o apoio do PCP nas últimas eleições presidenciais,  apresentou a candidatura à Câmara de Lisboa com críticas aos partidos que governaram o concelho nos últimos 20 anos. “Nos últimos vinte anos, Lisboa não conheceu gestão municipal que não fosse ou do PSD e do CDS ou do PS. No atual mandato, o PS contou com o apoio do BE.Vinte anos passados, há uma distância abissal entre a Lisboa que temos e a Lisboa que queremos.”, afirmou.

O candidato comunista criticou as opções de Fernando Medina e considerou que resultado destas políticas está à vista. “Na voragem da especulação imobiliária, que expulsou centenas de milhar de pessoas de Lisboa. Na sobreposição do interesse privado ao interesse público. Nos hotéis de charme e nos condomínios de luxo, que se multiplicam à mesma velocidade que o direito à habitação se vai transformando em privilégio. Nas limitações à fruição do espaço público. No negócio privado da saúde que floresce à sombra de uma política de favor ao promotor imobiliário, mesmo que contra as regras do PDM vigente, na mesma cidade onde pretendem encerrar hospitais públicos”, disse. 

Já são conhecidos os candidatos mais importantes a Lisboa contra o socialista Fernando Medina. O PSD aposta em Carlos Moedas, que concorre em coligação com os centristas e alguns pequenos partidos. O Chega aposta no ex-apresentador de televisão Nuno Graciano. A candidata do Bloco de Esquerda é a deputada Beatriz Gomes Dias. A Iniciativa Liberal rejeitou uma aliança como o ex-comisário europeu e lançou a candidatura de Bruno Soares. Os liberais chegaram a lançar a candidatura de Miguel Quintas, mas o gestor desistiu três dias depois e saiu do partido.