Politica

Parlamento repete modelo restritivo de presenças na sessão solene do 25 de Abril

Em 2020, com Portugal em estado de emergência, estiveram presentes menos de 100 pessoas no hemiciclo.

A Assembleia da República vai repetir o modelo restritivo de presenças do ano passado na sessão solene comemorativa do 47º aniversário do 25 de Abril de 1974, por causa da covid-19.

A decisão foi tomada no final da reunião da conferência de líderes parlamentares, tendo sido anunciada, esta quarta-feira, pela porta-voz Maria da Luz Rosinha, deputada socialista.

Recorde-se que no ano passado, com o país em estado de emergência, estiveram presentes menos de 100 pessoas no hemiciclo, entre convidados, deputados e membros do Governo.

Marcaram presença, em 2020, 46 dos 230 deputados: 19 do PS, 13 do PSD, quatro do Bloco de Esquerda, quatro do PCP, e um parlamentar por cada um dos restantes partidos - CDS, PAN, PEV, Chega e Iniciativa Liberal -, a que se somou a deputada não inscrita Joacine Katar Moreira.

O Governo esteve representado apenas por quatro elementos: O primeiro-ministro, António Costa, a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, o ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, e o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro.

Os convidados sentaram-se todos nas galerias e não no espaço entre as bancadas dos partidos e do Governo.