Sociedade

Quase 100 animais resgatados em Elvas

Denúncia foi feita pela organização IRA


Um total de 90 animais de companhia, 54 cães e 36 gatos, foram resgatados de um alojamento em Elvas, no distrito de Portalegre, por viverem em condições "que violavam as normas de bem-estar animal", informou esta segunda-feira o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).

Em comunicado, o Instituto esclarece que o resgate foi feito após, na sexta-feira, ter sido recebida a informação por parte da GNR da existência de uma denúncia. Esta, por sua vez, foi feita pela organização Intervenção e Resgate Animal (IRA) e dava conta da existência de "mais de uma centena de animais de companhia com suspeitas de maus-tratos, num alojamento em Elvas".

Após a proprietária autorizar a entrada das autoridades no espaço, foi "verificada a existência de vários animais, cães e gatos, em condições bastante insalubres e em incumprimento das normas de bem-estar animal", sendo que a detentora "consentiu que, após avaliação médico-veterinária e na sua presença, fossem retirados os animais que estivessem em piores condições", tendo a IRA sido nomeada fiel depositária dos 90 cães e gatos, referiu o ICNF.

Ainda segundo o Instituto, a GNR apreendeu os animais que estavam em "piores condições de saúde e alojamento", nomeadamente os que se encontravam "alojados em transportadoras e em escuridão permanente", e o caso foi participado ao Ministério Público.

"Haverá lugar a nova intervenção para verificação da situação dos restantes animais que ficaram no local e cuja detentora foi nomeada fiel depositária", assinalou o ICNF, sem precisar o número de cães e gatos que permanecem no alojamento.

A operação mobilizou a diretora do Departamento de Bem-estar Animal do ICNF, uma equipa de vigilantes da natureza e a veterinária municipal de Campo Maior, por Elvas "não ter em funções" este cargo, além de uma equipa do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da GNR.