Sociedade

Pena de prisão de madrasta de Valentina reduzida para metade

O Tribunal da Relação de Coimbra decidiu reduzir a pena de 18 para nove anos.

Pena de prisão de madrasta de Valentina reduzida para metade

O Tribunal da Relação de Coimbra reduziu a pena de Márcia Bernardo, madrasta de Valentina, para metade, passando de 18 para nove anos, avança, esta sexta-feira, a CNN Portugal.

Recorde-se que a madrasta da menina de nove anos encontrada morta em Peniche, em maio de 2020, fora condenada, em abril último, pelos crimes de homicídio qualificado, abuso e simulação de sinais de perigo e profanação de cadáver, pelo Tribunal de Leiria.

O pai da criança foi condenado a 25 anos de prisão pelos mesmos crimes, aos quais foi acrescentado um de violência doméstica.

Na altura, o tribunal deu como provados todos os factos da acusação, considerando que os dois arguidos “agiram com dolo eventual, Sandro por ação e Márcia por omissão”.

"O arguido agiu com o propósito de fazer a filha revelar os supostos abusos sexuais, esquecendo-se que seria ela a vítima", disse o juiz-presidente do Tribunal de Leiria, destacando ainda a “brutalidade das agressões a uma criança de nove anos”. 

Os comentários estão desactivados.