Sociedade

Manuel Pinho vai passar a noite no estabelecimento prisional da PJ

O ex-ministro da Economia foi ouvido no TCIC, mas não quis prestar declarações. Já a mulher está ainda a ser ouvida, e prevê-se que o interrogatório se estenda para amanhã.


Manuel Pinho, ex-ministro da Economia de José Sócrates, deverá passar esta noite no estabelecimento prisional da Polícia Judiciária, aguardando que o juiz Carlos Alexandre termine o interrogatório da sua mulher, Alexandra, que vai prolongar-se para amanhã. O antigo governante é arguido no caso EDP, e a mulher deverá também ser constituída arguida, por suspeita de corrupção e branqueamento de capitais.

Manuel Pinho foi detido esta manhã por ordem do Ministério Público, que pediu ao juiz de instrução que alterasse as medidas de coação que lhe foram aplicadas anteriormente. Perante o juiz, o ex-ministro não quis falar. Já Alexandra Pinho, que foi ouvida pela primeira vez, continuava ao final da tarde a responder às perguntas de Carlos Alexandre, prevendo-se que o interrogatório se estenda para amanhã.

A demora justifica-se com o facto de o juiz a ter de confrontar com os cerca de 600 factos que o MP reuniu na investigação e sobre os quais pretende obter a sua versão.

Os comentários estão desactivados.