Internacional

Zelensky diz que mísseis que atacaram Ucrânia são iranianos

O Presidente da Ucrânia disse que o país está a "lidar com terroristas" e que estes tem "dois alvos" a atingir: instalações de energia e pessoas. 


Na sequência das explosões que ocorreram nesta manhã de segunda-feira na capital de Kiev e noutras cidades, o Presidente da Ucrânia afirmou que as “dezenas de mísseis” que alvejaram o seu país são iranianos, pedindo à população que se mantenha hoje nos abrigos.

“[Esta] manhã é dura. Estamos a lidar com terroristas. Dezenas de mísseis, "Shaheds" iranianos. Eles têm dois alvos”, começou por dizer Volodymyr Zelensky numa mensagem de vídeo partilhada na rede social Instagram.

O líder ucraniano apontou como primeiro alvo as “instalações de energia por todo o país”, localizadas em Kyiv, Khmelnytskyi, Lviv e Dnipro, Vinnytsia, Ivano-Frankivsk, Zaporizhzhia, Sumy, Kharkiv, Zhytomyr e Kirovohrad.

“Eles querem pânico e caos, querem destruir o nosso sistema energético. Eles são incorrigíveis”, assinalou Zelensky.

Já o segundo alvo “são as pessoas”. "Escolheram especialmente esta altura do dia e estes alvos para causar o máximo de danos possíveis", considerou o chefe de Estado ucraniano.

No final do vídeo, o Presidente direcionou uma mensagem para os ucranianos: “Por favor, permaneçam nos abrigos hoje. Graças à ajuda dos nossos militares, tudo ficará bem”.

“Sigam sempre as regras de segurança. E lembrem-se sempre: A Ucrânia existia antes do aparecimento deste inimigo, e a Ucrânia existirá depois dele”, frisou Zelensky.

Segundo o Ministério da Defesa da Ucrânia, foram lançados 75 mísseis em direção ao país, dos quais 41 foram abatidos pelas forças ucranianas. 

Os comentários estão desactivados.