Opiniao

Cavaco Silva vai ouvir Jorge Jesus em Belém

1.É uma notícia de última hora. Um verdadeiro alerta: Cavaco Silva está prestes a ouvir o treinador Jorge Jesus no Palácio de Belém. Tanto quanto apurámos, o plano de trabalhos da reunião resume-se a dois pontos: 1) perspetivas de Jorge Jesus sobre a evolução da política portuguesa/ aconselhamento sobre as decisões que Cavaco Silva terá de tomar dentro de dias (ou semanas, ou meses, sim, porque Cavaco esteve 6 meses em gestão…ah!); 2) se Jorge Jesus pode arranjar bilhetes para o jogo de amanhã entre Sporting e Benfica, a contar para a Taça de Portugal.

2.Ora, qual a razão do convite de Cavaco a Jorge Jesus? Não conseguimos confirmar junto de fonte oficial, mas é fácil de antecipar: Cavaco Silva quer aferir qual a sensibilidade de Jesus – o cérebro, o ‘mastermind’ da tática em Portugal – sobre o enquadramento constitucional do jogo político. Será que a Constituição acolheu o sistema de jogo político-partidário 4x4x2 ou 4x3x3 losango? E se foi o o 4x4x3 losango com flexibilidade dos alas ou mais rígido, mais centrado no meio-campo com um trinco inamovível?  Cavaco Silva está muito intrigado – conforme já terá confessado a Maria Cavaco Silva – pelo facto de Pedro Passos Coelho optar por um jogo defensivo, mais em 5x4x1, com um terceiro central e sem ponta de lança fixo e Paulo Portas querer jogar sem rigor tático, em puro 3x4x3x1, com um meio campo avançado e uma ponta de lança sem tarefas defensivas.

3.Bom, Jorge Jesus estará, neste momento, a comunicar a Cavaco Silva que a nossa Constituição não consagrou um sistema tático predefinido: pode oscilar entre o 4x4x2, o 4x3x3x1 ou o 4x1x2x3 e mesmo a táticas que se venham a desenvolver no futuro. Para Jesus, trata-se da abertura da Constituição à sua classe de ‘masterminder’ – ou, para outros, Jesus diz tratar-se de uma coisa chamada democracia ou pluralismo político. E que Cavaco Silva é o seu ‘Samaris’ ou ‘Adrien Silva’: deve distribuir jogo, sem interferir nas competências da sua defesa ou dos seus avançados.

3.1.Mais acrescentou Jorge Jesus que está muito preocupado com a rigidez tática e lentidão de análise política de António Costa – e com o jogo duro de Jerónimo de Sousa. Já Catarina Martins, Jorge Jesus considera que não funciona bem no trio atacante: é muito criativa, mas hesita sempre muito em disparar para marcar! Terá Cavaco Silva ficado esclarecido? Soubemos, entretanto, que Bruno de Carvalho entrou, de rompante, na sala, oferecendo dois vouchers a Cavaco Silva para ir jantar no Museu da Cerveja: Luís Filipe Vieira deixou-lhe uma caixa com esse convite, mas Bruno está de dieta. Não quer ir ao museu – a bem da Nação, vai Cavaco Silva, acompanhado (sempre!) de Maria Cavaco Silva.

4.Quanto aos bilhetes, Bruno de Carvalho não se compromete: afinal, Cavaco Silva já está quase a esgotar os seus poderes presidenciais – ora por determinação constitucional, ora por inércia ou inabilidade própria…

5.Após ouvir o jardineiro do jardim do Palácio de manhã - que alertou para o facto de não haver rosas em Belém – e o fornecedor de pães e croissants do Palácio – que terá dito que os amanhãs que cantam estão a chegar, camarada! -, Cavaco Silva confia que receberá inspiração para decidir após ouvir o ‘cérebro’ JJ. Aguardemos, Portugal, aguardemos!

P.S. Enfim, sobre Cavaco Silva, limitamo-nos a recorrer à ironia e à quase anedota: o que tem sucedido nos últimos dias é tão ridículo que falar em tom sério seria contranatura…

joaolemosesteves@gmail.com