Politica

Biografia de Marcelo Rebelo de Sousa. Rita, a eterna namorada

A primeira vez que viu Rita Amaral foi quando ela era sua aluna e foi reclamar de um 11. O professor não subiu a nota.

Anos mais tarde, em 1981, ficaram juntos a fiscalizar uma mesa de voto para o conselho diretivo da Faculdade de Direito. No final da votação, resolvem ir cear. A partir daí, começam a sair cada vez mais vezes.

Rita passa a eterna namorada e ao que Marcelo descreve como a sua “sensação espiritual”. Não partilham casa. Ficam apenas juntos durante as férias. Tratam-se por “você”. Mas os amigos são unânimes em considerar que Rita Amaral “é das pessoas que Marcelo mais ouve” e a única que consegue verdadeiramente chamar-lhe a atenção quando faz coisas com que não concorda.

Parte I

Parte II

Parte III

Parte IV

Parte VI

Parte VII

Parte VIII

margarida.davim@sol.pt