imobiliario

"Aumentos de 7% ou 8% nas rendas são completamente incomportáveis"

Sónia Peres Pinto