Familiares de reféns apelam à ONU: “Ajudem-nos”

Uma mãe e um irmão de dois reféns do grupo palestiniano exigiram, numa conferência de imprensa, em direto de Telavive, em Israel, organizada pela associação luso-israelita Aliados, no Porto, a “libertação imediata” de todos os detidos.

Familiares de reféns apelam à ONU: “Ajudem-nos”

Os familiares de reféns de Hamas pediram, esta segunda-feira, às Nações Unidas para usarem “o poder que têm” para libertar os homens, mulheres e crianças há 100 dias em cativeiro. 

Uma mãe e um irmão de dois reféns do grupo palestiniano exigiram, numa conferência de imprensa, em direto de Telavive, em Israel, organizada pela associação luso-israelita Aliados, no Porto, a “libertação imediata” de todos os detidos.

“Exigimos que todos os que se consideram humanos façam algo para tirar aquelas 110 pessoas dali. Este é um assunto do Mundo, não de Israel”, apelou Omri Shtivi, irmão de Idan, de 28 anos, um dos reféns mantidos em Gaza e que tem nacionalidade portuguesa. 

“António Guterres, Organização das Nações Unidas, façam alguma coisa. É inacreditável que ninguém fale da situação dos reféns. Ajudem-nos. A ONU que use o seu poder para trazer de volta estas pessoas”, disse, por sua vez, Sheill Shem Tov, mãe de Omer Shem Tov, 21 anos, também refém do Hamas.