Politica

Marco António não quer reagir a ‘histórias sem bases’

A revista Visão chama-lhe a “Face Oculta do PSD” e denuncia as ligações da agência de comunicação We Brand ao PSD, escrevendo que pela empresa de Cristina Ferreira “terão passado milhões subtraídos ao erário público em negócios polémicos e ilícitos” que envolvem nomes como Luís Filipe Menezes e Marco António Costa.

Uma das campanhas feitas pela assessora de comunicação Cristina Ferreira para o PSD terá sido pela conquista da liderança do partido por Luís Filipe Menezes, afirmando a Visão que “Cristina combinava e ajustava pormenores da campanha com Marco António Costa, então vice-presidente da Câmara de Gaia”.

A revista descreve uma teia de negócios que ligaria empresas relacionadas com Cristina Ferreira – todas da área de comunicação – à Câmara de Gaia e ao PSD, locais nos quais a empresária se gabaria de ter “bons amigos” que lhe atribuíam campanhas de milhares através de ajustes directos.

A história estará agora a ser investigada pela Polícia Judiciária e pela Procuradoria-Geral da República, como confirmou à Visão o actual presidente da Câmara de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues.

Contactado pelo SOL, o vice-presidente do PSD Marco António Costa não esteve disponível para comentar a notícia da Visão.

Fonte oficial do partido explicou, no entanto, que Marco António “não vai reagir, porque não há dados concretos”, recordando que a história incide sobre factos ocorridos “em 2013, quando Marco António Costa já não tinha qualquer função na Câmara de Gaia”.

Segundo a mesma fonte oficial, Marco António “vai esperar para ver o que é isso” antes de se pronunciar publicamente sobre o caso.

margarida.davim@sol.pt