Politica

Autarca afastado pelo PS faz "coligação" com PSD para governar

O presidente socialista da Câmara de Amares, Manuel Moreira, a quem o PS local retirou a confiança política, passa a liderar a autarquia aliado com o PSD, tendo nomeado para seu vice um vereador social-democrata.

Isidro Araújo, até agora vereador em regime de não-permanência e eleito pelo PSD, na coligação Juntos por Amares, é novo o vice-presidente da Câmara.

Comentando hoje esta sua escolha, Manuel Moreira sublinhou à agência Lusa o seu "compromisso" com a população de Amares, afirmando estar a "marimbar-se" para as consequências a nível partidário da sua decisão.

As declarações de Manuel Moreira ocorrem no dia em que foi oficializada, em despacho publicado em Diário da República, a exoneração do anterior vice-presidente da autarquia amarense, o socialista Jorge Tinoco.

Essa exoneração levou o PS a retirar a confiança política ao presidente da Câmara, que desvaloriza o sucedido.

"Continuo militante [do PS], mas estou-me marimbando. A minha obrigação é, em primeiro lugar, com os meus eleitores e para cumprir o meu compromisso com eles e foi preciso fazer esta coligação com o PSD para conseguir ter maioria no executivo", explicou Manuel Moreira, justificando assim os motivos que o levaram ao acordo com os sociais-democratas.

Referindo-se a Jorge Tinoco, assinala: "Eu pedi ajuda à federação [do PS] para lidar com o ex-vice e não ma deram. Não tive outra hipótese, era insustentável a relação com ele".

Face a isto, o equilíbrio de forças no executivo de Amares altera-se e Manuel Moreira continua a garantir maioria mas agora com o apoio dos três vereadores do PSD contra os três do PS.

O novo vice-presidente Isidro Araújo fica com os pelouros de Freguesias, Turismo, Associativismo, Ambiente, Cultura, Desporto e Juventude, Serviços Externos, Mercados e Feiras, Património Constituído e Transito.

Lusa/SOL