Sociedade

Joaquim Jorge eleito pela concelhia de Matosinhos

A concelhia do PSD de Matosinhos elegeu ontem noite o independente Joaquim Jorge como candidato à Câmara.

Foi a quarta vez que a estrutural local se reuniu para deliberar sobre o nome que irá representar o PSD nestas autárquicas. O processo tem-se arrastado, com sucessivos empates nas votações na concelhia.

A última vez que o nome do fundador do Clube dos Pensadores foi a votos na concelhia, foi preciso o presidente António José Barbosa usar o voto de qualidade para desempatar a votação.

A decisão de Barbosa foi, contudo, polémica, uma vez que havia quem na concelhia e na distrital questionasse o uso do voto de qualidade do presidente, apesar de este afirmar ter agido sustentado pelo parecer de vários juristas.

As dúvidas levaram, contudo, à realização de mais uma votação no domingo à noite, que acabou com um resultado de nove votos a favor e sete contra.

Hoje à noite, será a vez da distrital do Porto reunir para se pronunciar sobre o nome do candidato.

O i sabe, contudo, que há resistências na distrital portuense do PSD ao independente. “É uma pessoa que deu uma entrevista a um jornal local a dizer que em Matosinhos só o PS ganhava”, aponta uma fonte daquela estrutura social-democrata.

Com 180 mil habitantes, Matosinhos é o oito maior concelho do país e um dos “15 a 20 casos”, que Pedro Passos Coelho assumiu na reunião do Conselho Nacional do PSD da semana passada estarem ainda em aberto para as próximas autárquicas.

Recorde-se que Passos Coelho e o coordenador autárquico do PSD, Carlos Carreiras, tinham apontado o final do mês de março como a data limite para encerrar o processo de escolha de candidatos autárquicos.

Os problemas encontrados em alguns concelhos – como Matosinhos, Odivelas, Oeiras e Sintra – levaram, porém, Passos a admitir que o processo só deverá ser concluído em meados de abril.