Politica

Autárquicas: André Ventura é o candidato em Loures pelo PSD

André Ventura é o candidato do PSD em Loures, mas o comentador queria Sintra. «A única terra que me apaixona».

André Ventura é a escolha do PSD para a Câmara de Loures. O professor universitário e comentador da CMTV é a aposta dos sociais-democratas para enfrentar o comunista Bernardino Soares. 

André Ventura é militante do PSD e tem uma presença regular na comunicação social. Além dos comentários desportivos na CMTV e na Benfica TV, o militante social-democrata comenta assuntos relacionados com a criminalidade e colaborou com jornais económicos.

As ambições políticas de André Ventura não são novas. O militante do PSD anunciou, em junho de 2015, que «provavelmente» seria candidato à autarquia de Sintra. O comentador garantia, nessa altura, estar apaixonado pela terra onde nasceu. «É a minha terra, a única que verdadeiramente me apaixona. Sou um sintrense de gema. Quem me conhece sabe que amo Sintra com todo o meu coração», afirmou, numa entrevista ao Diário Económico, o agora candidato à câmara de Loures, nas autárquicas marcadas para o dia 1 de outubro.

Na mesma entrevista, o social-democrata confessava que se sente feliz por ter a oportunidade de fazer comentários regulares na comunicação social. «Comunicar é aquilo em que me sinto à vontade e onde me sinto verdadeiramente reconhecido. Na verdade, não imaginava, hoje em dia, a minha vida sem os comentários televisivos semanais».

 

Ventura criticou escolha de Passos em Lisboa

André Ventura já esteve envolvido em algumas polémicas com o Sporting por causa dos seus comentários televisivos, mas também dá opinião sobre assuntos políticos. Foi num desses comentários que criticou a escolha de Passos Coelho para a câmara de Lisboa. Num artigo no Correio da Manhã, o candidato lembra que a vice-presidente do PSD foi escolhida após «múltiplas recusas de figuras proeminentes do partido». Ventura vai mais longe e considera mesmo que a escolha de Leal Coelho para Lisboa «pode comprometer não só as aspirações laranja» em Lisboa «como o próprio futuro político do líder do PSD».