Sociedade

Enfermeiros que aderirem à greve terão falta

Governo considerou irregular o protesto marcado para a próxima semana

Os hospitais receberam indicações do governo para marcarem falta aos enfermeiros que estiverem ausentes durante o período de greve marcada pelos sindicatos entre as 00h00 de segunda-feira e as 24h00 de sexta-feira.

A secretaria de Estado do Emprego considerou a marcação da greve irregular, alegando que o pré-aviso não cumpriu o prazo estipulado pela lei, que são dez dias úteis.

Esta quinta-feira, os hospitais receberam uma circular da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) sobre o protesto, sublinhando que este tinha sido considerado irregular e por isso "eventuais ausências de profissionais de enfermagem neste contexto devem ser tratadas pelos serviços de recursos humanos das instituições nos termos legalmente definidos quanto ao cumprimento do dever de assiduidade".

De recordar que os enfermeiros pretendem a introdução da categoria de especialista na carreira de enfermagem, com direito ao respetivo aumento salarial, além da aplicação do regime das 35 horas de trabalho para todos os enfermeiros.