Politica

Bernardino Soares avança com minoria

Sem poder renovar a coligação com PSD, devido a André Ventura, e com a recusa do PS, CDU vai governar a sós.

Tendo perdido um vereador num executivo que já era minoritário no mandato anterior, Bernardino Soares, reeleito pela CDU para a Câmara Municipal de Loures vai governar em minoria nestes próximos quatro anos, depois da tentativa de acordo com o PS ter esbarrado na intransigência da cabeça de lista, Sónia Paixão.

A candidata socialista explicou à Lusa a razão para não ter havido um acordo com os comunistas: «quem ganha deve governar»,  ressalvando, no entanto, que os quatro vereadores eleitos do PS vão dar todas as condições de governabilidade ao executivo de Bernardino Soares.

O presidente da Câmara firmou durante a tomada de posse que a conceção do poder local da CDU «é a de considerar como uma mais valia a gestão participada por outras forças políticas, seja em maioria ou em minoria». afirmou. «Desta vez não foi possível porque em relação à coligação de direita isso foi inviabilizado pelo seu posicionamento político». Depois de quatro anos a governar com apoio dos sociais-democratas, Bernardino Soares pôs de parte desde a campanha eleitoral qualquer possibilidade de poder renovar esse acordo, por discordar do discurso de André Ventura (nomeadamente as polémicas declarações sobre a comunidade cigana do concelho), o cabeça de lista do PSD, que conseguiu ‘roubar’ um vereador à CDU e tem agora três.

Bernardino Soares pretende investir prioritariamente nos transportes, através do alargamento da rede de metro ao concelho de Loures e conseguir mais preponderância dos serviços da Carris. Também a proteção civil e o apoio aos bombeiros serão tidos em conta pelo autarca neste novo mandato.