Politica

PSD quer ouvir ministra da Justiça sobre motim na prisão

Situação "não só não melhorou desde então, como se agravou", justifica bancada social-democrata

Os sociais-democratas pediram, esta quarta-feira, a audição no Parlamento da ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, na sequência do motim que ocorreu terça-feira à noite no Estabelecimento Prisional de Lisboa.

Para o PSD, o "motim é mais um corolário da falência que se vive no sistema prisional no qual há um descontentamento generalizado", no que diz respeito aos "agentes, guardas prisionais e reclusos".

No texto do requerimento, entregue pelo partido, é sublinhado que o governo tem "sido incapaz de dar resposta" e é destacada a ocasião, em fevereiro, em que também se registaram distúrbios no mesmo local, justificados pelo "encurtamento do período de visitas", devido aos novos horários do Corpo da Guarda.

O PSD defende que a situação "não só não melhorou desde então, como se agravou" pelo que exige explicações de Francisca Van Dunem, junto da comissão de Assuntos Constitucionais.

Recorde-se que, esta terça-feira à noite, o Grupo de Intervenção de Segurança Prisional foi chamado a uma ala do edifício da prisão devido a desacatos. Houve gritos, colchões e papéis queimados e outro material destruído, o que obrigou ao uso da “força” por parte do Corpo da Guarda Prisional.