Internacional

Mulher condenada a quatro anos de prisão por publicar livro com cenas eróticas homossexuais

Em causa está a publicação e venda ilegal de uma obra de cariz erótico na província central de Hubei, na China. Em janeiro, a escritora Tianyi foi condenada a dez anos de prisão.

"Gongzhan" - assegurar, em português - é o título do livro da famosa blogger chinesa Tang que, de acordo com o jornal diário Global Times, contém “conteúdo erótico homossexual”. A escritora foi detida e condenada a quatro anos de prisão.

Dois proprietários da Taobao, livraria online onde se podia adquirir a obra anteriormente mencionada, foram condenados a três anos e meio de prisão e três pessoas que participaram na impressão da mesma condenadas a dois anos e meio de cadeia.

A escritora, conhecida como Tang, é arguida num processo por "operações comerciais ilegais" que "afetaram seriamente a “ordem do mercado", conforme fontes citadas pelo Global Times. A autora terá arrecadado um total de 1,18 milhões de yuans (153 mil euros). Segundo o advogado Lü Xiaoquan, citado pelo jornal Global Times, o lucro obtido constituiu um fator fundamental para o aumento da pena.

"Para os livros publicados por razões científicas ou de utilidade pública, os tribunais tendem a conceder uma punição menos severa", explicou o advogado da alegada infratora.

A literatura homossexual de cariz erótica é considerada um fenómeno na China, onde esta orientação sexual é legal desde 1997, não é considerada uma doença mental desde 2001 mas ainda não é totalmente aceite pela sociedade.